Casablanca Models Casablanca Models

Blog

Uma breve historia dos Desfiles de Moda!

Mulheres lindas com roupas exuberantes, luzes, brilhos e música. Suspiros, flashes, excitação, palmas, backstage, correria, egos, maquiagem, cores, texturas. Os desfiles de moda exercem grande fascínio. Seja pela curiosidade de ver em primeira mão o que os artistas de linha e agulha prepararam, seja para fazer parte de um evento badalado, ver e ser visto.

Maison Worth criou um sistema que em vez de ter uma costureira que ia às suas casas, as mulheres é que visitavam o salão e vestidos eram feitos para elas sob medida, mediante uma série de provas (…) Segundo o livro Cronologia da Moda, Worth tornou-se assim o primeiro costureiro a produzir coleções sazonais que eram depois mostradas às clientes, em vez de trabalhar para atender ao que elas pediam.

Os desfiles de moda tiveram início em meados do Século XIX, fomentados pelo inventor da Alta Costura, Charles Worth que passou a criar coleções que eram mostradas as clientes.

Porém, se atualmente os desfiles têm características de espetáculos e são realizados principalmente para a mídia, antigamente o principal intuito era agradar as clientes – que podiam até tocar nas peças apresentadas.

Transformando-se e reinventando-se, os desfiles do Século XXI parecem dar lugar a novas características, que passam a ser mais importantes do que a venda em si. Estar presente em um desfile de moda se tornou um símbolo de status, e não só isso, a localização do assento de quem assistirá a mostra da coleção também é de suma importância nessa hierarquia ilusória da moda.

Além de contar o processo de criação e o universo que guiou o estilista a desenvolver determinada coleção, o desfile de moda tem o poder de criar desejo e aliar produto agregado à marca, e isso muitas vezes não depende das roupas apresentadas, mas sim da eficiência do espetáculo. Os desfiles incitam e criam um desejo de consumo. Mesmo que o modelo contemplado não seja usado, os conceitos serão procurados nas lojas porque ficam no inconsciente do consumidor.

A Victoria’s Secret, por exemplo, é uma das grandes marcas poderosas da indústria de desfiles. Conseguindo agregar o valor de mulheres lindas e celebridades aos seus produtos

Há quem diga que o formato já está velho e fadado. Tom Ford, por exemplo, já optou em fazer uma pequena apresentação só para convidados, deixando a grande mídia de fora e dando o que falar.

Os desfiles de moda podem até se transformar, passando para versões de vídeo, usando novas ferramentas de tecnologia, ou até pequenas apresentações, mas não devem deixar de existir, já que são importantes ferramentas de marketing e de venda, claro. Sem contar toda a imersão que proporcionam no universo das marcas.

desfilesdemodahistoria

Leave a Reply

Your email address will not be published.